O Churrasco e o Ky-Zen

Porque nossos gestores devem adotar este modelo como FERRAMENTA DE INOVAÇÃO

Por Celso Estrella
28/02/2019 · Melhoria Contínua

Desde que conheci o Ky-Zen através de seminário conduzido pelo próprio Masaaki Imai, ficou claro para mim que havia uma lógica muito forte no seu sucesso:

 

- A soma de muitas pequenas ideias resulta em grande progresso.

- O fato de permitir a participação de todos, desde o presidente até o mais humilde colaborador, gera um ambiente contagiante voltado à Inovação/ Melhoria Contínua.

- A regra de que uma ideia Ky-Zen deve ser sem custo ou de custo mínimo de implantação é

um motivador para as empresas.

 

Porém, ao longo dos anos venho constatando que isso custa a se materializar, tornar-se um hábito. Cheguei a uma conclusão, tem que haver determinação por parte dos gestores. Quando assistem a palestra/ treinamento acreditam e até iniciam o processo de implantação mas, os problemas do dia a dia tomam todo o espaço de suas mentes e expulsam a ideia de implantar o Ky-Zen porque consideram que não tem tempo para aguardar os resultados que certamente não vem no curto prazo.

 

Consequência: quanto mais tempo demorarmos para iniciar o processo, mais tempo levará

para se obter esses resultados.

 

Vamos proceder como quando queremos acender a churrasqueira com papel e fósforos.

Colocamos o papel entre os pedaços de carvão e acendemos com o fósforo. Abanamos suavemente para não apagar a chama e, quando vemos que já há carvão incandescente, abanamos vigorosamente com tampa de panela ou algo semelhante. Depois que o carvão estiver queimando, podemos parar de abanar, colocar a carne, ir virando para grelhar por igual

e deliciar-se com o churrasco. Nessa fase, basta ir acrescentado carvão sem a necessidade de abanar pois o próprio calor fará com que ele acenda.

 

Para bom entendedor ...